Feira de orgânicos no Parque do Guará

Comércio será exclusivo para produtores de Brasília. Apenas associações ou cooperativas podem requisitar o espaço

441
Associações e cooperativas que produzam hortifruigranjeiros orgânicos no Distrito Federal poderão comercializar os produtos dentro dos parques, entre eles o do Guará

Consumir alimentos livres de agrotóxicos é desejo de muita gente, mas encontrá-los à venda – e com preços acessíveis – costuma ser uma tarefa árdua. Mas, em breve, o Parque Ezechias Heringer e outros do Distrito Federal terão feiras de produtos orgânicos. A Secretaria de Meio Ambiente abriu convocação (até dia 23 de março) para associações e cooperativas de produtores rurais do DF ocuparem os espaços nos parques para a comercialização de orgânicos. Inicialmente, a feira funcionará aos sábados, de 7h às 13h, mas este horário pode ser flexibilizado de acordo com a demanda.

Certificado de
produção orgânica
Os candidatos têm de apresentar o cadastro no programa Boas Práticas Agropecuárias, da Secretaria da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, e estar com a produção rural em conformidade com a Lei nº 10.831, de 23 de dezembro de 2003.
As exigências visam proporcionar ao consumidor um produto seguro e de qualidade. Para a seleção de produtores orgânicos nos parques será necessário apenas o termo de compromisso e participação no projeto.

Produtos orgânicos locais
O leitor provavelmente já ouviu falar que é preferível consumir alimentos orgânicos. No entanto, talvez não saiba como ter certeza de que está consumindo algo que pode ser realmente enquadrado nessa categoria. A primeira dica do professor da pós-graduação em Controle de Qualidade dos Alimentos do Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE), Fábio Portella, é desconfiar das frutas aparentemente perfeitas. “Naturalmente, a superfície de todos os vegetais apresenta irregularidades. Nem todas as frutas são iguais, como é a aparência daqueles com agrotóxicos. E tente dar preferência às frutas da estação”, explica.
Os alimentos verdadeiramente orgânicos são originários de um sistema de produção que dispensa o uso de insumos como pesticidas sintéticos, fertilizantes químicos, medicamentos veterinários, organismos geneticamente modificados, conservantes, aditivos e irradiação.
E tem um detalhe: há contaminantes no próprio meio ambiente que podem descaracterizar o orgânico. “Apesar de muita gente pensar que se trata apenas de um alimento sem agrotóxicos, a definição é muito mais ampla, englobando o manejo de forma equilibrada do solo e demais recursos naturais, como água, ar, radiação solar, solo, topografia, clima, biodiversidade – tanto vegetal como animal e microbiana -, conservando-os no longo prazo e mantendo a harmonia desses elementos entre si e com os seres humanos”, explica Portella.

SHARE