POLITICALHA INDECENTE

Sem entender nada do que tinha acontecido lá pras bandas da Administração, o Caixa Preta me procurou, falando sobre a exoneração da atual administradora, pois o motivo alegado para tal, qualquer cidadão daqui em sã consciência não acreditaria.
Dizem que o motivo foi o enquadramento de apadrinhados, muitos deles incapacitados para o batente, mas com grande capacidade para puxar saco. Desses, muitos não aparecem nem pra assinar o ponto diário,é um atestado médico atrás do outro, aparecendo no final do mês apenas para preencher a folha e receber o salário, uma falta de vergonha, um verdadeiro escárnio com o contribuinte que paga o salário desses gaiatos.
Mas pobre da Vânia que foi logo mexer com os protegidos do padrinho (que foi já ex-padrinho e voltou a ser padrinho) que talvez tenha se sentido ameaçado, justamente por quem não ameaçava nem a ele e nem ao seu feudo.
Se o Guará quiser crescer e ser uma cidade boa pra se viver tem que acabar de vez com esses apadrinhamentos, que trazem mais prejuízos que benefícios, pelo menos é assim que a população tem sentido durante esses últimos tempos.
Basta ver o que o padrinho aprontou, fez tudo pra esvaziar as festividades de aniversário do Guará, que culminou naquele ridículo evento na Escola Técnica, cheio de puxas sacos e apadrinhados querendo se cacifar para o início de uma carreira política, onde pareciam ter pego a laço o pessoal pra encher o recinto.
Essa Administração hoje passa por um esvaziamento de fazer pena, não tem dotação orçamentária e nem apoio político para sair desse marasmo que se encontra atualmente.
Enquanto isso o Guará vai perdendo sua identidade, ganhando em troca políticos carreiristas, muito preocupados com as próximas eleições e nada com a cidade. No meio dessa guerra fica a população que não aguenta mais tanta sacanagem. Todos já estão de saco cheio de tanta incompetência, está mais do que na hora de acabar com esses apadrinhamentos sem futuro por aqui e colocar gente que queira trabalhar realmente pelo Guará.

SHARE