Por onde anda MARCOS DANTAS?

Braço direito do ex-deputado federal, ex-senador e ex-governador Rodrigo Rollemberg, Marcos Dantas, ou simplesmente Marcão, foi uma espécie de “faz-quase-tudo” no governo passado do amigo e parceiro. Começou como secretário de Mobilidade, depois foi deslocado para a Secretaria de Relações Institucionais para melhorar a relação do governo com a Câmara Legislativa e terminou como secretário de Cidades, a que cuida das administrações regionais. Deixou o governo no meio do ano de 2018 para tentar uma vaga de deputado federal pelo DF e, mesmo sendo calouro nas urnas, conseguiu 18.504 votos, suficientes para deixá-lo como segundo suplente da coligação PV/PSB/PDT/PCdoB/Rede na Câmara dos Deputados.

Antes, entretanto, Marcão foi administrador regional do Guará de 1997 a 1998 em substituição a Alírio Neto no Governo Cristovam Buarque, por indicação do então deputado distrital Cláudio Monteiro, com quem trabalhava na Câmara Legislativa. Atualmente, está lotado na liderança do PSB na própria Câmara Legislativa, partido do qual foi presidente regional quando Rollemberg foi indicado para concorrer ao Governo do Distrito Federal.

A relação de Marcão com a cidade começou bem antes, há 35 anos, quando se casou pela primeira vez e escolheu o Guará para criar a família. Há sete anos mora no condomínio Guará Park (colônia Águas Claras), com a segunda mulher, Rossana, numa casa confortável, com dois dos cinco filhos – os outros três são  do primeiro casamento.

A ligação com Rollemberg é antiga e vem desde o fim do Governo Cristovam em 1998, quando foi convidado pelo então ex-deputado distrital para se filiar ao PSB, parceria que dura até hoje nos cargos públicos e no partido. Desde lá, trabalharam juntos nas gestões de Rollemberg na Câmara dos Deputados e depois no Senado, como deputado federal e senador, antes de se eleger governador. Ainda sob a confiança de Rollemberg, foi presidente regional do PSB, partido que indicou e elegeu o governador em 2018.

 

Nada definido para 2022

Aposentado do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão que controla o cobiçado Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), Marcão está atualmente lotado na liderança do PSB da Câmara Legislativa. Em relação ao futuro político, ele diz que aguarda o desenvolvimento do cenário brasiliense e, principalmente, do caminho a ser escolhido por Rollemberg que, segundo ele, ainda não definiu o que pretende para as eleições de 2022. “Estamos ainda no segundo ano de governo e faltam quase dois e meio para as próximas eleições. O quadro somente começa a ser discutido no segundo semestre de 2021. Antes, qualquer discussão em relação às próximas eleições é prematura”, prevê.

Mesmo confidente do ex-governador, ele não conta o que já pensa Rollemberg para 2022. “A única coisa que sei é que o PSB vai ser um agente importante, porque tem um bom quadro no Distrito Federal, e pode pleitear qualquer cargo eletivo”, completa.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Solve : *
22 − 19 =