NOVO HOSPITAL A CAMINHO

Hospital Centro-Sul (no Guará) será o maior e mais bem equipado do DF. Projeto técnico fica pronto em fevereiro e obras devem começar em 2021

Com 365 leitos, uma central de diagnóstico, um laboratório completo e duas unidades de UTI, o futuro Hospital Regional da Região Centro-Sul, que será construído na QE 23 do Guará II, será o de maior capacidade e o mais bem equipamento do Distrito Federal entre os hospitais públicos. Em dimensão e capacidade de atendimento, vai superar o Hospital de Base e o Hospital da Asa Norte (HRAN).


O novo hospital deve começar a ser erguido no primeiro semestre de 2022 com previsão de ser entregue em 2024. Nesta quarta-feira, 11 de novembro, uma reunião entre o secretário de Saúde, Onsei Okumoto, o vice-presidente da Câmara Legislativa, Rodrigo Delmasso, a administradora regional do Guará, Luciane Quintana, e técnicos da Novacap definiu os últimos ajustes do projeto. A expectativa é que o projeto técnico, que está cerca de 70% concluído, deve ser apresentado até fevereiro, quando virá a fase de captação dos recursos necessários para a contratação da obra.
Embora já tenha sido anunciado oficialmente pelo governador Ibaneis Rocha como uma das prioridades do seu governo, não está definida ainda a origem dos recursos, que podem vir de um financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) como do Orçamento da União com a contrapartida do GDF. O custo total está previsto inicialmente em R$ 390 milhões, sendo R$ 160 milhões para a construção e outros R$ 230 milhões para os equipamentos e formação do quadro técnico e de apoio.

 


Atendimento a 400 mil pessoas

Cerca de 400 mil pessoas da chamada Região Centro-Sul – Guará, Candangolândia, Núcleo Bandeirante, Estru-tural, Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), Setor Complementar de Indústria e Abastecimento (SCIA), Riacho Fundo I/II e Park Way -serão beneficiadas com o novo hospital, a ser erguido em um terreno na QE 23 do Guará II, próximo à Unidade Básica de Saúde (UBS) número 2, ao lado das QEs 17 e 19 e da via contorno do Guará II. O complexo hospitalar terá 28,5 mil metros quadrados de área construída num espaço total de 70 mil metros quadrados.
Na reunião desta quarta-feira, foi decidido que será montado um grupo de trabalho para dar celeridade no andamento das demandas e ajustes relativos ao levantamento dos equipamentos e providências necessárias.

Projeto de governo

O Hospital Centro-Sul deixa de ser um sonho do deputado distrital Rodrigo Delmasso, morador do Guará, e passa a ser oficialmente absorvido pelo Governo do Distrito Federal. A notícia de que a cidade vai receber um hospital regional, de grande porte, ainda é recebida com certo ceticismo pela população guaraense. Afinal, a promessa de ampliar o atual HRGu ou construir outro é antiga e nunca consumada. Mas, aos poucos essa desconfiança vai dando lugar ao otimismo, à medida que as providências vão avançando. Depois de identificar o terreno na QE 23, onde está UBS 2, e destinar recursos de emendas parlamentares para a elaboração do projeto, conseguir a promessa de financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento para a obra, o deputado distrital Rodrigo Delmasso convenceu o governador Ibaneis Rocha a implantar um projeto maior ainda do que estava previsto, um complexo hospitalar para atender toda região em volta do Guará. O hospital virá acompanhado de uma estrutura completa de apoio ao atendimento aos usuários em qualquer situação.
Para iniciar o projeto, Delmasso destinou R$ 1,5 milhão em emenda parlamentar que foram alocados para os projetos arquitetônicos e complementares do hospital, que envolvem a parte elétrica, hidráulica, segurança hospitalar, entre outros serviços. “O novo hospital do Guará será um marco não só para a cidade, mas para o DF, com uma arquitetura arrojada e moderna seguimos os parâmetros utilizados em grandes redes hospitalares, como a Rede Sarah, em Brasília”, garante o deputado padrinho da iniciativa.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Solve : *
27 ⁄ 9 =