Profissionais e pacientes do HRGU recebem kits com álcool em gel

Ação reforça a importância de higienizar as mãos e prevenir contra o novo coronavírus

Profissionais do HRGu recebem orientações sobre higienização correta das mãos

Cerca de 100 kits com álcool em gel, e chocolate, foram entregues a servidores e pacientes do Hospital Regional do Guará. A ação ocorreu em alusão ao Dia Mundial da Higienização das Mãos, reforçando a importância desse ato simples e necessário.
“Nosso foco maior era os profissionais da Saúde, pois é através da higienização das mãos que prevenimos não só a Covid-19, mas também outros tipos de infecções, tendo em vista que o hospital é um ambiente muito contaminado”, explica Elisabete Braz, chefe do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente do HRGu.
Além da entrega, foi feita orientação, com pequenos grupos, da maneira correta de higienizar as mãos. Servidores e alguns pacientes que aguardavam por atendimento também participaram da ação. Houve demonstração do passo a passo da lavagem correta das mãos.
“Apesar de trabalhar dentro do hospital, alguns profissionais da parte administrativa não sabiam a forma correta de higienizar as mãos e muitos gostaram de participar da ação por isso. Dentro do ambiente hospitalar, é importante desenvolver a técnica corretamente para diminuir a transmissão de infecções, respeitando os 5 momentos para higienização das mãos”, afirma Elizabete Braz.
Ela esclarece que a higienização correta das mãos é uma forma de combater infecções graves, incluindo o coronavírus e está dentro das metas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

SEGURANÇA
Para a chefe do Núcleo de Controle de Infecção do Hospital Regional do Guará, Eliane Dias, a ação teve como objetivo sensibilizar os profissionais para relembrar como é a técnica correta de higienização das mãos.
“Disponibilizamos o álcool em gel para que eles possam andar com o insumo no bolso, pois isso anula a possibilidade de o profissional não higienizar as mãos”, observa.
Segundo ela, a partir da correta higienização das mãos, o profissional se protege, corre menos risco de se contaminar e levar contaminantes para familiares, além de proteger seus pacientes.

SHARE