Guará, com mais uma morte, é a segunda no ranking do DF

Moradora da cidade, de 92 anos, que sofria de distúrbios cardiovasculares, considerados comorbidades, é a 47ª vítima fatal do coronavírus, conforme relatório desta quarta-feira, 13 de maio

Com a 5ª morte confirmada nesta quarta-feira entre seus moradores, Guará empata com Água Claras na quantidade de vítimas fatais do coronavírus no Distrito Federal, atrás apenas de Ceilândia, com 7 mortes, e à frente de Gama e Samambaia, com 4 quatro mortes cada. A quinta vítima guaraense é uma idosa de 92 anos, que tinha distúrbios cardiovasculares, considerados como comorbidades e um dos maiores fatores de risco da contaminação por Covid-19. Ela estava internada no Hospital Home desde 28 de abril e faleceu nesta tarde.

Com a morte da guaraense, o Distrito Federal registrou, nesta quarta-feira, 13 de maio, 47 mortes provocadas por Covid-19, de acordo com boletim da Secretaria de Saúde. Na parte da manhã, a 46ª vítima foi um morador da Ceilândia, de 72 anos, que sofria de diabetes e distúrbios metabólicos, também considerados comorbidades. Ele estava internado no Hospital Regional de Ceilândia desde o dia 11 de maio.

Isolamento no Guará é um dos piores do DF

Cinco mortes por coronavírus entre seus moradores não é por acaso em relação ao Guará. Segundo relatório divulgado pelo Governo do Distrito Federal com o mapeamento da adesão dos brasilienses por região administrativa, a cidade está entre as que menos respeitam o isolamento social, junto com Ceilândia e Samambaia. Na edição do final de semana passado, o Jornal do Guará mostrou flagrantes desse desrespeito, com imagens de festas, filas, prática de esportes e jogos de dominó em praças públicas.

De acordo com  a pesquisa, coordenada pela Casa Civil do GDF, o pico de participação no distanciamento ocorreu em 31 de março, quando atingiu 80%, maior, inclusive, do que a percentagem recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de 70%. Em 1º de abril, o índice desmoronou para 63% e, desde então, segue em declínio. Nessa terça-feira (12 de maio), por exemplo, o indicador na capital do país chegou a 44%. Ou seja, em pouco mais de um mês, a taxa caiu 19 pontos percentuais. Este é o período usado pelo GDF para fazer as comparações.

Um outro estudo, realizado pela empresa de software In Loco, que desde o início da pandemia mede o isolamento social em todas as unidades da Federação, também concluiu que o Guará é uma das regiões do DF que menos respeitam o isolamento social, com apenas 46%, ou seja, 14 pontos abaixo do índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

SHARE