Novos delegados do Guará – Foco é o tráfico de drogas e o desrespeito ao isolamento social

A partir desta semana, a 4ª Delegacia de Polícia tem dois novos delegados. Com a transferência de João Maciel Claro para a 23ª DP de Ceilândia, assumem o Guará os delegados Gerson de Sales, 48 anos, como titular, e o adjunto João Ataliba Neto, 40 anos. Os dois estavam no comando da 1ª Delegacia do Plano Piloto há três anos. Contemporâneos da Polícia Civil, eles foram aprovados no concurso para delegado em 2006 e fizeram o curso de formação na mesma turma, o que gerou uma grande amizade entre eles, mas somente foram trabalhar juntos a partir de 2016, na Corf, e como dupla em 2017 na 1ª DP. Os dois são paulistas – Gerson, de Sorocaba, e Ataliba, de Atibaia.
Gerson já havia trabalhado na 4ª DP em 2008 como cartorário e delgado de plantão com o delegado titular Jeferson Lisboa, e em 2012 os dois retornaram ao Guará para uma segunda gestão, desta vez como adjunto. Ele já foi adjunto da 10ª DP (Lago Sul), titular na 12ª DP (Taguatinga Centro), na Delegacia de Capturas (DCPI), da Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Ordem Tributária e as Fraudes (Corf).
Ataliba passou pela 6ª DP (Paranoá), 17ª DP (Taguatinga Norte, 2ª DP (Asa Norte), 30ª DP (São Sebastião), na Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Contra a Administração Pública (Decap).
Com eles vieram outros dois delegados e 30 policiais da mesma equipe da 1ª DP.

Drogas e isolamento social
Embora não tenham ainda um diagnóstico completo da violência no Guará, eles já concluíram na primeira semana de trabalho que a maioria das ocorrências policiais na cidade se refere direta e indiretamente ao tráfico e consumo de drogas, origem de crimes como furtos e roubos a residências, a comércio e transeuntes. Outra preocupação será na fiscalização das medidas de isolamento social e ao uso de máscaras de proteção facial contra o coronavírus e na promoção de festas e aglomerações.
“Como a 1ª DP é uma central de flagrantes, que inclui a Região do Guará, a nossa equipe já tem uma boa noção dos principais problemas daqui na segurança pública, o que vai nos ajudar muito na ações”, avalia Gerson de Sales.
Outra missão importante da nova equipe é acompanhar o cumprimento das medidas de isolamento social determinadas pelo governo, principalmente o uso de máscara e evitar aglomerações, como as que tem ocorrido no Guará em festas, prática de esportes em praças públicas e em filas.
Ao ler a reportagem do Jornal do Guará da semana passada, que mostra fotos e relatos de aglomerações na cidade, o delegado ajunto João Ataliba pede que a própria comunidade ajude a polícia a identificar os infratores. “O vizinho ou qualquer morador que se sentir incomodado com som alto, e ajuntamento de pessoas, acione a Polícia Militar, que é responsável pela abordagem preventiva. Mas, antes de denunciar, fotografe ou filme a reunião e as placas dos veículos, para que a Polícia Civil possa identificar os responsáveis e participantes dessas aglomerações e enquadrá-los e qualificá-los nos crimes de Perturbação do Sossego e da Tranquilidade, e de Infração de Medida Sanitária Preventiva”, recomenda. “Garanto que depois que forem responsabilizados e passem a responder a processo na Justiça não vão mais continuar organizando eventos que desrespeitam o isolamento social”.

SHARE