Editora Brasiliense Prêmio Boas Práticas Locais com Enfoque de Gênero

Projeto Transversalidades é o 3º lugar no México e o 1º no Brasil

“Melhores empregos, empreendedorismo, confiança, bem-estar, multiplicidade de mundos, ampliação de horizontes, empoderamento de direitos e consciência de deveres transformaram a vida das mulheres atendidas”, adverte Fernanda.

A Pergunta Fixar, editora brasiliense, é finalista dos Prêmios da União Ibero-América de Municipalistas (UIM) às boas práticas locais com enfoque de gênero na categoria STEM, sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática. Terceira colocada global e a única empresa brasileira na final. O projeto Transversalidades será apresentado no V Cúpula Ibero-américa de agendas locais de gênero, a ser transmitido direto da cidade de Colima, no México.

O Prêmio tem como objetivo reconhecer, valorizar, fortalecer e socializar as boas práticas locais com enfoque de gênero que existem na Ibero-América.

Segundo a diretora do projeto premiado, o Transversalidades, Fernanda Carvalho, “por meio da literatura e outras ações da editora, orientamos mulheres e meninas vítimas de estupro, abuso e violência sexual de 4 até 70 anos de idade encaminhadas pelo Instituto Chamaeleon, parceira da editora. Desenvolvemos ações com literatura para curar traumas e contribuir para o combate à violência e a formação de novos leitores em uma filosofia soroptimista para meninas e mulheres. Também promovemos a cidadania e a justiça social por meio da cultura, lutamos contra a violência por meio de livros, formando leitoras conscientes e politicamente exigentes. Oferecemos atendimento psicológico gratuito por meio do Instituto Chamaeleon e formamos mulheres com cursos de cultura e tecnologia para que elas tenham uma oportunidade real de trabalho e renda”.

Algumas participantes, após conhecerem os projetos, conquistaram autonomia e seu empoderamento, trabalhando a autoestima e reconhecendo seu valor e força como mulher.

De acordo com o coordenador do Projeto Transversalidades, Andrey do Amaral, o legado do projeto é a promoção da igualdade de gênero e a defesa dos interesses de toda mulher vítima de qualquer tipo de violência (violência doméstica ou familiar, física, psicológica, sexual, cultural, patrimonial e moral).

O Transversalidades já ganhou também Prêmios da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal; tornamo-nos sócios-investidores de aplicativos de mobilidade feminina que poderão dar oportunidade de trabalho e renda para mulheres vítimas de violência. “Também estamos oferecendo suporte e consultoria gratuitos para mulheres desenvolverem pequenos negócios e, o mais importante, resgatamos a dignidade da mulher em continuar vivendo de forma plena”, ressalta Fernanda Carvalho.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Solve : *
19 − 5 =