Oficinas Culturais Artesanais realizam exposições

Com tutoria do artista guaraense Paulo Ataíde, alunos aprenderam técnicas de artesanato no ateliê Eco-Arte e no Hospital de Apoio

1450
Os alunos foram recebidos no agradável quintal do Ateliê do Mestre Ataíde

O Ateliê Eco-Arte, o Ponto de Cultura Waldir Azevedo e o Hospital de Apoio recebem, em dezembro, as exposições das oficinas realizadas nos três últimos meses. A iniciativa contou com a participação de 30 alunos da comunidade em geral e 30 alunos com deficiência, em três cursos: construção de instrumentos musicais com materiais recicláveis, artesanato com papel machê e criação de quadros com elementos da natureza.
A ação é realizada pela Agenda Cultural Brasília com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC) e levou as oficinas ao Guará, à Vila Telebrasília, ao Centro de Ensino Especial para Deficientes Visuais (CEEDV) e ao Hospital de Apoio.


O objetivo, de acordo com o idealizador e diretor do projeto, Marcelo Fonteles, é promover a inclusão social e a qualificação profissional, além de estimular o respeito ao meio-ambiente e à sustentabilidade. “A arte é uma fonte de aprendizagem e de crescimento, especialmente para aqueles que possuem algum tipo de deficiência. Ela socializa, proporciona interação com a natureza, qualidade de vida e ainda capacitação”, explica.
O primeiro local a receber a mostra é o Ateliê Eco-Arte, no Guará. No sábado (01º de dezembro), das 16h às 18h, será possível conferir o resultado das aulas de criação de telas e quadros com sementes, folhas, flores e pequenos frutos encontrados na natureza, ministradas pelo artista plástico Paulo Ataíde Cavalcanti no local.
Na segunda-feira (10), é a vez da artista plástica e arte-educadora Lurdinha Danezy apresentar o resultado da oficina de produção de obras com papel-machê, realizada no Hospital de Apoio. E Paulo Ataíde Cavalcanti mostrará os trabalhos produzidos no curso de criação de telas, ministrado no local. A visitação ocorre das 15h30 às 17h30.
E para encerrar o dia, o Ponto de Cultura Waldir Azevedo recebe o público na Vila Telebrasília, para a exposição com todas as obras produzidas no projeto. Entre setembro e novembro, o musicista Dudu Oliveira, também levou aos alunos do CEEDV e do Ponto de Cultura técnicas de confecção de instrumentos musicais com materiais recicláveis. As obras poderão ser conferidas das 19h às 21h.
A programação ainda inclui um ensaio aberto da Orquestra de Cavaquinhos de Brasília, conduzido pelo maestro Dudu Oliveira, idealizador do projeto na Vila Telebrasília.

SHARE