Campanha para ajudar líder comunitária, vítima de incêndio

Cirlene Barbosa, presidente do Conselho Comunitário de Segurança  do Guará (Conseg), teve o apartamento incendiado no Guará I e perdeu móveis, documentos e objetos de valor

Membros de grupos de WhatsApp da cidade iniciaram uma campanha para ajudar a líder comunitária Cirlene Barbosa, presidente do Conselho Comunitário de Segurança do Guará (Conseg), que teve quase todos os seus pertences consumidos pelo fogo que destruiu a maior parte do apartamento onde mora, na QI 8, na tarde de sábado, 14 de setembro. A campanha pede a doação de móveis para sala e quartos  (os cômodos destruídos), ou em dinheiro, através da conta corrente dela, no Banco Itaú, agência 4406, conta 13.938-8. As doações de móveis e outros objetos podem ser deixadas na sala do Conseg, na Administração do Guará.

Além do apartamento de Cirlene, no primeiro andar, o incêncio provocou avarias também no apartamento acima, do segundo andar, e pequena parte do apartamento do terceiro andar, na mesma prumada. Não houve vítimas.  Cirlene havia alugado o imóvel enquanto reformava o seu, na mesma quadra. Ela conta que assim que recebeu o imóvel providenciou uma vistoria de um eletricista, que constatou que a fiação elétrica estava cheia de gambiarra e deveria ser trocada, mas a proprietária preferiu não providenciar o serviço. Cirlene, entretanto, não sabe se o fogo começou no seu, porque outra hipótese é que tenha caído um cigarro na  cortina da sua sala, jogado por um morador de um dos apartamentos acima.  Embora tenha feito a perícia neste domingo, 15 de setembro, o Corpo de Bombeiros ainda não divulgou o laudo com as causas do incêndio.

O apartamento de Cirlene teve dois quartos – o dela e o do filho -,  a sala e um banheiro totalmente destruídos e outro banheiro danificado. Ela estava debaixo do bloco quando o fogo começou, mas o filho estava em casa e desceu correndo assim que as chamas começaram a se alastrar.

 

Outro incêndio destrói casa na QE 34

Dois dias antes, na quinta-feira, 12 de setembro, o fogo havia destruído uma casa na QE 34 do Guará II. Apesar do volume das chamas, que podiam ser vistas a uma grande distância, não houve vítimas mas prejuízos materiais.

De acordo com vizinhos, o fogo se originado de uma vela, acendida pela dona da casa para fazer sua oração diária. A vela caiu e rapidamente as chamas se espalharam pela sala da casa e depois para os outros cômodos. Quando o Corpo de Bombeiros chegou, o fogo já havia tomado a cozinha e parte de dois quartos.

A dona da casa acabou inalando fumaça, mas foi atendida no local pelos bombeiros militares.

SHARE