Deputado Reginaldo Veras quer destinar emendas para o Guará

Ligado ao segmento educacional, parlamentar do PDT visitou a cidade e ficou preocupado com as condições da Casa da Cultura

Mesmo considerado independente (sem ligação com o governo), o deputado distrital Reginaldo Veras (PDT) é um dos que mais têm conseguido executar emendas parlamentares – cada deputado distrital tem direito a apresentar até R$ 19,8 milhões em emendas ao Orçamento do DF. Tem conseguido até mais do que alguns da própria base do governo.  Por essas e outras que ele foi considerado um dos mais habilidosos deputados do quadro anterior – está no sexto ano de mandato, depois de ter sido reeleito em 2018 – e do quadro atual da Câmara Legislativa.

Além da habilidade, Veras defende e investe o que pode na Educação, uma área sensível a qualquer governo, mesmo que seja de oposição a ele. Por isso, o parlamentar prefere concentrar a destinação de suas emendas para a construção e reforma de escolas e para o Programa de Descentralização Financeira (PDAF), aqueles recursos que são destinados diretamente às escolas públicas para pequenas obras e reparos. Outro segredo, segundo ele, de conseguir a execução das suas emendas é verificar antes se há projeto para a demanda, o que praticamente garante a execução no que é chamada de “emenda carimbada”.

 

Investir no Guará

Convidado pelo líder comunitário Miguel Edgar Alves, Reginaldo Veras veio ao Guará esta semana para conhecer algumas demandas da cidade, principalmente na área educacional e cultural. Depois da visita, que incluiu a sede do Jornal do Guará, o parlamentar prometeu “olhar mais pela cidade” nas suas próximas ações, mesmo que não seja somente com a destinação de emendas parlamentares. De imediato, ele se interessou por investir na melhoria das instalações da biblioteca do Centrão (entre as QEs 17 e 19) e pela instalação de uma biblioteca mais ampla na Casa da Cultura, segundo ele, “um espaço fantástico, bem localizado, mas sub utilizado”.  Veras garantiu que vai incluir as duas emendas – das duas bibliotecas -, já no Orçamento de 2021, que será votado pela Câmara Legislativa até o final do ano.

Reginaldo Veras aproveitou para criticar a proposta do governo Ibaneis de privatizar o complexo de esporte e lazer do Cave, que, segundo ele, “está sendo propositalmente deteriorado por falta de manutenção para justificar a necessidade da privatização”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Solve : *
26 + 3 =